Horário de Atendimento:
08h00 as 16:30h de segunda a sexta-feira.


Começa o IX Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal e o Seminário Regional Interamericano de Contabilidade

 

Teve início nesta quarta-feira, 30, em Santarém (PA), o IX Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal (Ecal) e do Seminário Interamericano de Contabilidade. O evento segue aberto até sexta-feira, 01, com grandes debates sobre o tema “A Prática Contábil para o Desenvolvimento Sustentável”. 

Os eventos são uma promoção e realização do Conselho Federal de Contabilidade, dos Conselhos Regionais de Contabilidade do Pará, Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e Tocantins, Sescon-PA e da Associação Interamericana de Contabilidade (AIC).

“Valorização, diversidade, riquezas ecológicas e, principalmente, capacitação técnica. Esse é o nosso objetivo com a realização do IX Ecal, em Santarém (PA). Queremos promover a integração reunindo capitais, municípios e regiões interamericanas para a construção de um desenvolvimento sustentável”, ressaltou a presidente do CRCPA e anfitriã dos encontros, Ticiane Santos.

Na ocasião, Ticiane também homenageou o seu pai, contador há mais de 40 anos, pelos serviços prestados à região. Ela e o presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Breda, também foram agraciados pela Associação dos Contadores do Oeste do Pará (Voxcontábil).

O presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Pará (Sescon-PA), Mario El Mario Elicato das Emagradeceu a oportunidade em promover em conjunto com o Sistema CFC/CRCs o encontro e disse que eventos como esse demonstram a forços Contábeis e das Empresas de

“É um momento histórico no Estado, com a união de grandes entidades representativas em torno desse evento em uma região no Baixo Amazonas, por ser distante da capital. Por outro lado, com os esforços de todos, conseguimos e tenho certeza que será um sucesso”, disse.

Para o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, o caminho para o desenvolvimento sustentável está no equilíbrio entre o social, econômico e ambiental. Para isso, segundo ele, é necessário buscar a geração de renda, por meio, principalmente, do empreendedorismo. “E é por isso que precisamos dos contadores. Para que essa geração de valor seja frutífera e duradoura”, completou.

“Santarém passa a respirar a contabilidade e eu confesso que estou impressionado com a quantidade de pessoas em nossa terra. Com sentimento de gratidão, agradeço aos profissionais da contabilidade pelo momento proporcionado”, também agradeceu o Secretário Regional de Governo do Estado do Pará, Henderson Pinto.

 

 Participações internacionais

A abertura também contou com a participação de representantes internacionais da contabilidade. O vice-presidente da AIC, Hector Jaime Correa Pinzon, da Colômbia, esteve presente e reforçou sobre a importância do Brasil para o desenvolvimento da América Latina. Além disso, lembrou também que o País é caracterizado por romper paradigmas, exemplificando com a posse da primeira mulher contadora e brasileira na presidência da Associação, Maria Clara Cavalcante Bugarim. “Integração Regional é o nosso lema. Estamos à disposição do Brasil para seguirmos em frente com projetos como esse, que intensificam a qualificação técnica e o debate”, completou.

Outra presença internacional foi a do vice-presidente do Comitê de Integração Latino Europa-América, José Luiz Arnoletto. Para ele, fomentar discussões sobre o desenvolvimento sustentável é o melhor caminho para o crescimento econômico das nações. Segundo Arnoletto, a mudança de comportamento é o primeiro passo ao êxito. “As empresas, principalmente, necessitam de consciência coletiva sobre a importância na alteração dos processos e na utilização de ferramentas que demonstrem mais transparência às contas e responsabilidade à geração de valor agregado”, concluiu.

 

Os Contadores tornaram-se uma força poderosa para a sustentabilidade”

“O crescimento econômico e a estabilidade dos mercados financeiros dependem do desenvolvimento sustentável. E os contadores estão se tornando uma força mais poderosa para a sustentabilidade. Isso se deve em parte à mudança para gerenciar e gerar relatórios com responsabilidade sobre todos os recursos de uma organização, incluindo seus recursos ambientais – não apenas suas finanças”, destacou o presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Breda.

Para ele, o maior desafio no processo do desenvolvimento sustentável está no entendimento de que fatores, como as mudanças climáticas, devem ser trabalhados de forma imediata, considerando a ameaça iminente ao futuro do planeta. Em seu discurso, Breda contou sobre a expedição realizada pela adolescente ativista climática sueca, Greta Thunberg. No mês passado, ela realizou uma viagem transatlântica de duas semanas e foi recebida no porto de Nova York por uma fotilha de 17 veleiros.  Cada um deles representava um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas.

“Muitos dos ODS que receberam Greta estão na agenda dos profissionais da contabilidade – incluindo o ODS 13, sobre Ação Climática. A emergência climática é um desafio monumental à estabilidade social, econômica e financeira do mercado”, ressaltou Breda.

Sobre a participação do profissional da contabilidade nesse processo, Breda destacou que diversas pesquisas mostram que o risco climático é uma das principais preocupações de investidores, seguradoras, empresas e CFOs. “À medida que esse risco aumenta, os contadores são mais exigidos para a  promoção de conscientização, medição e o planejamento para o risco climático”, destacou.

Ele também citou informações sobre o fórum “Criando valor em uma emergência climática”, organizado pela Federação Internacional de Contabilistas (Ifac) e pela Associação de Revisores Oficiais de Contas (Acca).

Segundo ele, à medida que a ação climática baseada no mercado, como a precificação do carbono, ganha força com o apoio da Ifac e de seus membros, a pressão sobre todas as organizações para se adaptar à emergência climática aumentará.

“Citando a declaração de Kevin Dancey, diretor executivo da Ifac, como profissionais encarregados de gerenciar o fluxo de informações e insights essenciais, também temos um mandato diferente de qualquer outro: agir no interesse da sociedade e dos investidores para garantir que todas as entidades estejam equipadas para buscar a criação de valor sustentável em longo prazo e salvar o mundo”, concluiu.

Ao final do encontro, representando o Conselho Federal de Contabilidade, o presidente Zulmir Breda foi agraciado, pela Prefeitura do Município de Santarém, como “Cidadão Santareno”.

 

 

Fotos: Ananias Andrade

Fonte: CFC  - Por Rafaella Feliciano

Comunicação CFC